Elayad – Aliado – Artigos sobre tudo

sobre o mundo e assuntos interessante – esporte, tecnologia, e muito mais

Menu Close

Categoria: Tecnologia

Ar-Condicionado Inverter: bom, bonito e barato pra enfrentar o calorão!

Quem me conhece sabe que eu tenho pavor de calor. Chega ano e sai ano e minha saga pra refrescar a casa permanece. Entra dezembro e eu já começo a ficar tensa quando vejo aquele solzão brilhando de manhã… Como moradora de uma casa térrea, você pode imaginar o meu drama. É o sol implacável esquentando a casa toda, das 8 às 18h. A sensação térmica de “EutonoInferno” é tão grande que apelidamos carinhosamente nosso escritório de Casa das Caldeiras 🙁

Ar-Condicionado Inverter

Mas não precisa ser assim, né? Se voce também sofre toda vez que os termômetros atingem temperaturas acima de 30 graus vai gostar da dica que eu tenho pra dar hoje!

Ar-condicionado inverter, a nova geração do Split

Sempre que pensamos em ar-condicionado a preocupação com o consumo de energia aparece junto. Há uma procura incessante das empresas de ar-condicionado para fabricarem modelos cada vez mais econômicos e eficientes. Esta procura acontece pelo cuidado com o planeta, não só da empresa fabricante, mas também dos compradores que já estão preferindo modelos sustentáveis.

A preocupação não é só com o meio ambiente, mas com o bolso também. Afinal, a conta de luz está cada vez mais alta e se você quer conforto tem que pagar cada vez mais caro por isso :/

Assim, quando partimos em busca de ar-condicionado pra dar aquela trégua necessária no verão, é importante procurar por modelos que irão pesar menos na sua conta de energia, mas sem deixar de garantir seu conforto com eficiência. Esse modelo é o ar-condicionado inverter, a nova geração de Split que vem fazendo o maior sucesso de vendas!

Como o ar-condicionado inverter funciona

Os Splits que têm essa tecnologia são capazes de alcançar a temperatura desejada de forma muito mais rápida, além de conseguirem mantém a sensação refrescante constante, fazendo com que a oscilação de energia seja muito menor do que no ar-condicionado comum. Olha aí o truque pra economia de energia 😉

As regiões em que o ar-condicionado inverter resulta em uma maior economia, são aquelas em que a temperatura ambiental oscila muito, principalmente dentro de um mesmo dia.

De quanto vai ser minha economia com o ar condicionado inverter?

A economia pode chegar a 60% nas regiões de maior oscilação de temperatura quando comparamos um ar-condicionado comum com um de tecnologia inverter ou Split, dá pra acreditar?

Além de economizar, o ar-condicionado inverter também produz bem menos ruídos que os outros aparelhos. Isso porque o seu funcionamento é realizado de forma que o compressor tenha uma rotação mais baixa depois da estabilização da temperatura, ficando muito mais silencioso e garantindo que suas noites de sono sejam muito mais tranquilas.

Resumindo: o ar-condicionado inverter une cuidado com o meio ambiente, economia para o seu bolso e muito menos barulho para o seu ambiente.

Blog ou Site: veja as Diferenças

Mesmo pra quem usa diariamente a internet, uma dúvida comum e que cria muita confusão: qual a diferença entre blog e site? Onde começa um e termina outro? Será que as diferenças são muito significativas para quem lê ou produz conteúdo? Será que devo começar um blog ou um site seria melhor?

Blog ou Site

Se lá nos idos dos anos 90, quando a rede engatinhava, havia um padrão para todos os “lugares” que se podia visitar na internet, hoje a cena é muito diferente, com os blogs tomando áreas antes exclusivas dos websites: representar marcas e empresas. Cada um tem suas características, e saber como funcionam é fundamental para decidir qual o ideal para seu projeto.

Sites

O termo site já diz tudo: é um “lugar” (site em inglês = sítio, localização, lugar) na internet, um conjunto de páginas agrupadas e com ligações entre si, feitas através de hiperlinks (ou links, como são mais conhecidos). As páginas geralmente são estáticas, ou seja, o texto, imagens e o que mais tiverem não precisa e não costuma ser mudado ou atualizado depois de publicado. O site não muda muito depois de pronto – ele registra tudo e ali fica para consulta geral.

A estrutura das páginas não costuma variar muito de uma apresentação do assunto principal , informações adicionais com descrição do que o site oferece e contato. Sites têm caráter altamente profissional, empregados geralmente por empresas ou qualquer representação comercial/profissional.

Blogs

O blog (vindo do inglês web log) surgiu como uma variação dos sites, usando parte de sua estrutura e adicionando novos elementos, como a discussão através de comentários feitos pelo leitor. Essa participação direta no conteúdo do blog os torna mais ágeis e participativos – o visitante faz parte do que acontece, saindo do papel de apenas ler.

Além de usar páginas de conteúdo fixo, tal como os sites, blogs têm as páginas de postagens, também conhecidos como posts, publicações frequentes que aumentam seu conteúdo, levando novidades para o leitor e tornando-o muito mais dinâmico. Alguns são atualizados várias vezes por dia, outros diariamente, e assim por diante.

Podemos dizer então que o site não é um blog, mas o blog é um tipo de site.

Características de cada um

Pessoal ou profissional: cada vez mais o uso de blogs por empresas se populariza, mas uma característica ainda predominante no segundo é seu perfil pessoal. Enquanto sites apresentam opiniões e conteúdos de uma marca ou grupo, o post em um blog representa a voz do autor, seja ele dono do blog ou escritor convidado.

Pelo seu perfil profissional, os sites não dão espaço para linguagem informal ou opiniões pessoais, coisas mais que aceitáveis em blogs. Sua impessoalidade torna o contato menos “humano” e mais “corporativo”.

Uma possível desvantagem do blog seria a imagem de menos “seriedade” em relação ao site – com a proximidade entre os dois, isso vem deixando de acontecer. No caso de empresas, talvez um canal de comunicação tão pessoal não seja o suficiente, mais ainda em segmentos específicos como saúde, educação, governamentais, etc.

Frequêcia de atualização: uma das chaves na popularização dos blogs é a frequência com que são atualizados. Enquanto um site tradicional pode ficar anos quase sem alterações, os blogs mudam de forma diária, semanal ou de acordo com o ritmo dos autores. Essa frequência torna o conteúdo mais dinâmico e oferece novidades em relação ao conteúdo estático dos websites.

Isso quer dizer que o formato tradicional dos sites está acabado? De forma alguma. Tudo depende da necessidade de seu projeto; se você não precisa de atualizações frequentes, não terá sentido criar um blog pra isso.

Eu costumo pensar nos sites como livros, e nos blogs como revistas: um tem seu conteúdo imutável, pronto para consulta; o segundo se renova de acordo com os acontecimentos, traz novidades.

Rastreamento: é comprovado que os motores de busca “gostam” de conteúdo atualizado, e essa é uma das razões de, em nossas buscas no Google ou Bing, por exemplo, quase sempre os primeiros resultados serem blogs.

Comentários x Contato: nos sites, o contato entre visitante e autor é feito invariavelmente através do formulário na página “Contato” ou “Fale Conosco”, ou por e-mail. Isso faz parte de seu perfil profissional e impessoal – mesmo quando as respostas são assinadas por uma pessoa, ela fala em nome do grupo que representa.

Já nos blogs, o grande diferencial (e provavelmente maior deles) é o sistema de comentários, onde cada visitante pode opinar, criticar e participar da postagem. O visitante também pode falar com o autor do blog de forma similar aos sites – outra característica que eles compartilham.

Conhecimento necessário: para criar um site é exigido razoável conhecimento de web design. HTML, CSS, banco de dados, Javascript, além de ferramentas como editores de imagem, programas de FTP, hospedagem e configuração de domínios… Em quase 100% dos casos é preciso contratar um profissional – a não ser que você seja o próprio. Toda a estrutura é criada do zero, e quase nada dela é oferecida pronta para uso ou modificação. O controle sobre cada detalhe é total.

Para ter um blog, o autor não precisa de muito mais que conhecimentos básicos de internet, como editores de texto e navegação. Se for um projeto de menor porte, não precisa pagar nada, usando sistemas populares como WordPress ou Blogger. Há enorme quantidade de material gratuito na internet como plugins e temas, que não requerem grande nível técnico para serem usados.

Essas ferramentas grátis, por outro lado, dão menor controle sobre a totalidade dos recursos em relação aos sites. Manter um blog profissional vai exigir quase ou até mais aprendizado que num site.

Organização: num sites tradicional perdura a hierarquia de uma página inicial ligando às outras – normalmente numa barra de navegação bem visível. A publicação/atualização das páginas não é frequente, então a organização não precisa ser feita por data ou popularidade.

Essas páginas costumam ser:

  • Homepage, ou Página Inicial – o lugar em que o visitante chega ao site, com as informações iniciais. Equivale ao primeiro atendimento ao cliente quando ele adentra a loja ou é recebido num escritório.
  • Contato – formulário para fácil comunicação com o visitante.
  • Sobre Nós – apresentação do trabalho desenvolvido pela empresa.
  • Portfólio ou Cases – uma página com ações de sucesso da empresa, que validam sua marca ou reforçam sua qualidade frente ao visitante.
  • Localização – quando interessa facilitar ao visitante chegar à empresa, se ela tiver endereço físico de atendimento.
  • Clientes – alguns clientes que darão maior credibilidade à empresa.

A estrutura pode ser mais complexa, com muito mais páginas, mas todas devem ter fácil localização. Um site básico normalmente consiste de quatro ou cinco páginas, incluindo um formulário de contato, mais a homepage.

Notou alguma semelhança com os blogs? Eles também usam o sistema de navegação por páginas fixas, ainda que ocasionalmente algumas não sejam úteis, como “Localização” (grande parte dos blogs são pessoais). Por outro lado, as postagens são organizadas através de critérios como data de publicação, número de comentários e categorias. Como o número de postagens e páginas fixas superam em muito as de um site, é preciso oferecer ao visitante uma forma de encontrar o que procura de maneira rápida e fácil. Caixas de busca por termo também são usadas tanto por sites quanto blogs.

Cada vez mais parecidos

Sites atuais, como os de notícias, usam muitos elementos antes exclusivos dos blogs, como áreas de comentários e organização cronológica. Os blogs trazem consigo heranças dos sites, como páginas estáticas e menu de navegação. É provável que num futuro próximo ambos estejam tão mesclados que fique difícil dizer se um site virou blog só por fatores técnicos.

Por outro lado, algumas necessidades não mudam. Se você não pretende mudar o conteúdo da publicação com frequência, nem moderar comentários dos visitantes, o site padrão é uma solução eficiente; basta lidar com as dificuldades inerentes, como a de um profissional para administrá-lo.

Se seu intuito é ter uma proximidade maior com os leitores, discutir e escrever bastante, ou se o que tem a oferecer é de cunho mais pessoal, seu caminho é nos blogs.

Como Gerar Negócios na Web é tema de mesa-redonda para empresários e estudantes de Campinas e região

De acordo com dados apresentados pela IAB Brasil (Interactive Advertising Bureau), o mercado de vendas pela internet faturou cerca de R$ 15 bilhões em 2010. A cidade de Campinas ocupou a quinta posição entre as que mais consomem e procuram comércio eletrônico, segundo informações do Google Insigths. Um fator relevante para o aumento nas vendas on-line foi a expansão dos sites de compras coletivas. Em dezembro do ano passado, eram 405 sites e hoje esse número subiu para 1.100, de acordo com o site Bolsa de Ofertas.com.br. Atento a este potencial mercado, o Senac Campinas realiza a    mesa-redonda Como Gerar Negócios na Web em 16 de fevereiro, próxima quarta-feira, em seu auditório.
O objetivo principal é proporcionar aos participantes – sejam eles empresários, sejam estudantes ou interessados no assunto, uma visão mercadológica sobre como usar a internet para vender serviços e produtos, além de discutir o cenário atual, apontar projeções futuras e conjeturar o posicionamento estratégico do Brasil ante a América Latina. “O e-commerce é um mercado promissor, já que as vendas são impulsionadas pela maior utilização da internet, pelo crescimento da banda larga e o hábito nas compras on-line, pois os usuários têm acesso a mais serviços e melhores preços”, destaca Rodrigo Bianco, diretor de marketing do SuperOFF e um dos palestrantes da mesa-
-redonda.

Negócios na Web

Segundo o empresário, facilidade, conforto e credibilidade são pontos importantes que atraem os internautas para o e-commerce. “As pessoas precisam de uma referência, logo, as empresas que têm loja física tendem a gerar mais segurança. Além disso, oferecer um bom produto, data de entrega eficaz e interação com o cliente são fatores que influenciam quem busca um negócio diferenciado”, explica Bianco, que destaca a importância de investimentos em redes sociais. “Por meio de blogs, Twitter, Linkedin, entre outros, os empresários vão conseguir entender o perfil do consumidor e se adequarem às necessidades dos clientes.”

Ao lado de Rodrigo Bianco estará Gerson Rolim, diretor do Instituto Latinoamericano del Comercio Electronico (ILCE), diretor da camara-e.net e coordenador do projeto Mercosul Digital, que apresentará a evolução e o posicionamento estratégico do comércio eletrônico no Brasil e também o cenário atual das empresas que prestam serviços nesse setor. O mediador do evento será Richard Martelli, da gerência de desenvolvimento do Senac São Paulo. A entrada é gratuita.

Cartão de credito, é a forma preferida de pagamento dos brasileiros

Em pesquisa focado em hábitos de consumo e comportamento realizada pela Target Group Index, do IBOPE Mídia, revela que 41% da população usa cartão de débito e crédito. Entre as informações divulgadas, foi revelada a forma como o brasileiro paga suas compras. O dinheiro de plástico já é o mais utilizado. Somando-se as respostas que apontam cartão de crédito (24%) e/ou de débito (17%), a porcentagem chega a 41%.

Cartão de credito

A classe AB é a que mais usa as três formas de pagamento. Em relação à faixa etária, o cartão de crédito é preferido por pessoas de 25 a 34 anos (26%) e de 35 a 44 anos (27%). Já o cartão de débito é muito utilizado entre pessoas de 25 a 34 anos (27%).

“Em relação à frequência, o cartão de crédito é utilizado mais de uma vez por semana por 26% das pessoas”, apontou Dora Câmara. Este índice é maior no sexo masculino (59%), na classe AB (66%) e entre pessoas com idade de 35 a 44 anos (28%). O público feminino é maior (58%) quando o uso passa a ser de duas a três vezes por mês (25% do total). Neste caso, a faixa etária das mulheres também fica entre 35 e 44 anos (29%).

Para se termos uma ideia do crescimento do comércio eletrônico, somente os pagamentos de vendas on-line com cartões Visa registraram aumento de 42% no ano passado, considerando as regiões da América Latina e Caribe. Até dezembro, as transações com cartões da marca atingiram US$ 10 bilhões. O diretor de Produtos da Visa, José Maria Ayuso diz que, entre suas prioridades está a proteção para transações on-line para oferecer maior conveniência tanto para os portadores de cartão como para os comerciantes.

As empresas de cartões consideram que a migração para a conexão banda larga e a maior penetração de computadores nos lares incentivarão ainda mais o crescimento do comércio eletrônico e, por consequência, o uso do cartão de crédito.

Funcionamento Servidor Dedicado CS

compartilhamento de cartão CS é uma tecnologia compartilhada pelo destinatário de estações de televisão em um lugar entre os usuários que usam uma rede de redes, especialmente na Internet.

CS no chão está disponível para lamentar canais de televisão e não é um sistema que compartilha imagens de um sinal de satélite em vez do gabinete de decodificação do carro. Esse tipo de sistema representa a ameaça para a televisão, já que é salvo todo mês, é muito baixo, entre 2,5% e 5% do valor das operadoras de TV para a assinatura completa (todos os canais e PPV). ).

Função Servidor Dedicado:

Em forma simplificada ou rodada de acordo com acompanhamento de acompanhamento. Com o maior número de FTA recebido em uma rede, a partir dos receptores no servidor ou no carregador da operadora de TV, já que temos o fechamento da carta e as informações para que elas tenham acesso à caixa postal. , este trabalho também faz você procurar pelo cartão original.

Ele não está disponível, mas a mensagem “abre” para os destinatários do sinal CS Claro que permanece permanentemente conectado à Internet e ao servidor de e-mail original em que o desfile entrou. Os destinatários se conectam no início do mês nos diferentes processos que são processados ​​em todo o mundo.

O que é necessário para a sociedade utilizar?


Este é o lugar perfeito para a conexão com a Internet.
Segundo, é necessário que o destinatário tenha o protocolo cs e que este dispositivo esteja conectado à Internet.
A precisão da antena, antenas adequadas para os satélites que oferecem.

Com estas coisas, basta pedir a sua prova de que vai funcionar completamente!

Este é o lugar perfeito para a conexão com a Internet.
Segundo, é necessário que o destinatário tenha o protocolo cs e que este dispositivo esteja conectado à Internet.
A precisão da antena, antenas adequadas para os satélites que oferecem.

CS PARA SATÉLITE:
1. Tenha um nome de usuário
2. Ter um receptor de satélite FTA;
3. Tenha uma conexão com a internet, pode até ser um celular;
4. Use o cabo de rede para conectar o modem ao receptor;
5. Possui um mini prato SKY / Claro que aponta para satélites (Intelsat 11, Amazons 2 ou Star One C4).

CS PARA CABO:

1. Também é necessário ter um login;
2. Um receptor de FTA para cabo;
3. Uma conexão de Internet de banda larga com a Internet
4. Um cabo de rede para conectar o modem ao receptor;
5. Uma chave de divisão (OUTPUT para modem / receptor e cabo INPUT NET) ou TAP.

Para acessar o CS, basta solicitar uma avaliação gratuita com o Teste Grátis CS após 24 horas de experimentar o sistema, decide se ira continuar a usá-lo, assim você será cobrado uma taxa mensal para manter seu.