Elayad – Aliado – Artigos sobre tudo

sobre o mundo e assuntos interessante – esporte, tecnologia, e muito mais

Menu Close

nofollow – Porque e Onde Usar ou Não Usar

O nofollow é um valor para o atributo rel, da linguagem HTML, que quando usada em um link modifica sua importância frente às ferramentas de busca, como o Google, Yahoo, Bing e Ask, por exemplo. Desenvolvido em 2005, devido ao crescente uso de links para tentar manipular o resultado das pesquisas, ainda é alvo de controvérsia, já que embora seja fundamental sua aplicação em certas condições, quando mal empregado acaba tornando os sites e blogs mais “ilhados”, não fornecendo influência alguma na relevância de endereços apontados.

“- Não entendi bulhufas“.

Veja que é simples: os sites e blogs têm determinada reputação (como o PageRank) para os motores de busca. Assim, o Facebook é muito melhor rankeado do que o Blog Aprendiz, que é melhor rankeado do que um blog criado agora. Essa reputação é baseada em vários fatores, e principalmente na qualidade dos conteúdos, que por consequência leva o blog ou site a ter mais visitas e receber mais links em sua direção. Com isso, sempre que o “motor” do Google é usado para uma pesquisa, esses sites e blogs mais bem cotados aparecerão primeiro nos resultados.

É como se o seu blog fosse uma pessoa. Se ela é influente e sempre diz coisas legais e que a sociedade gosta, muitos falam dela, sua reputação aumenta, e o que ela disser terá mais importância. De modo similar, se sua “pessoa-blog” mente, fala bobagens, repete tudo o que os outros falam e tem um péssimo comportamento, o que ele diz não será levado a sério – e ninguém falará dele.

Quando o blog de melhor reputação aponta um link para algum lugar, é como se estivesse dando um voto de confiança para aquele endereço. O endereço que recebeu o link torna-se um pouquinho mais importante na classificação da busca. Porém, quanto mais links houver na página, menor a reputação passada em cada um. É o chamado “link juice”: a importância (PageRank) do blog é dividida entre os links (sejam internos ou externos), e quanto mais existirem, menor a importância dada por cada um ao seu alvo.

Exemplo simples de link juice

nofollow

Note que a relevância (PageRank) é divida pelo número de links na página, incluindo no exemplo do Blog C, que tendo 6, passa 2 em cada um dos três links, incluindo um link interno. Isto não quer dizer que o Blog A (PR 10) aumenta imediatamente o PR do Blog B em 2 pontos com um único link: o cálculo é mais complexo.

Não se deve criar um link com intuito de “subir a reputação” do receptor, e sim citá-lo por sua importância. Além disso, há páginas que, mesmo tendo importância na estrutura do blog, não têm muita na pesquisa; ninguém busca pela página de contato ou termos de uso de um blog no Google: procura o seu blog e as postagens dele.

Aproveitando-se do fato de, ao receber um link, o site ganhar este “voto” e um pouco do PageRank, criaram-se técnicas como as farm links, com sites colocavam várias dezenas de link apontando entre si.

Para resolver tudo isso surgiu o nofollow, que é muito simples de usar. No código-fonte de suas páginas, dentro do código, a estrutura de um link simples é:

<a href="url" title="titulo do link">Texto âncora</a>

Basta adicionar o atributo rel=”nofollow”. Fica assim:

<a rel="nofollow" href="url" title="titulo do link">Texto âncora</a>

Isso vai tornar o link “morto” quanto à passagem de relevancia para o alvo, mas ainda será funcional e útil para o visitante – o que se espera de um link.

Muitos aproveitaram-se disso para aumentar a relevância de alguns links, com o chamado “link sculpting”: os considerados “menos importantes” levavam nofollow, deixando todo o link juice para os restantes, que apontavam para um lugares estratégicos. Assim, se em uma página com PageRank 10, cinco links sem nofollow passariam 2 de PageRank para cada link, com o nofollow em quatro links, os 10 “pontos” disponíveis eram passados a um único link.

Para evitar isso, o Google mudou na atualização “Caffeine” de seu sistema de indexação, em 2010, passando o link juice que não ia para os links nofollow a não ser mais distribuído entre os restantes. Ou seja, naquela página com PageRank 10, e dois links, um com nofollow e um follow, o nofollow recebem zero do juice, e o único follow recebe só 50% (porque o juice continua sendo rateado entre todos os links, mesmo sem passar).

Assim, a estratégia de link sculpting fica esvaziada, e o nofollow volta a servir apenas para não passar relevância pelo link em que é usado. Se entender inglês.

Onde Usar nofollow

  • Links que não façam parte do contexto de uma página
  • Links de anunciantes (incluindo parceiros por troca de links, links vendidos, de anunciantes, links de artigos patrocinados… qualquer link que esteja ali só pra te dar alguma vantagem financeira ou em visitas). Os links devem existir para ajudar o leitor, não para incrementar a relevancia. Simples assim.
  • Página que só tem relevância na estrutura do seu blog, e não seriam de grande interesse para alguém usando a pesquisa. Exemplos: páginas Sobre, Contato, Termos de Uso, Políticas de Privacidade, etc.

Há plugins que definem automaticamente todos os links externos como nofollow. Tem quem defenda essa estratégia, já que grandes sites como a Wikipédia fazem isso, mas não gosto e acredito que possa ser prejucial. O motor do Google não leva em consideração apenas PageRank e links para definir a relevância dos sites, e sim uma grande quantidade de informações processadas, o que pode incluir links de qualidade. A internet foi feita para compartilhar informação, e não criar ilhas.

Segundo o mesmo artigo no blog de Matt Cutts citado antes:

In the same way that Google trusts sites less when they link to spammy sites or bad neighborhoods, parts of our system encourage links to good sites.

Traduzindo:

Do mesmo jeito que o Google confia menos em sites com links de spam ou para más vizinhanças, parte do nosso sistema encoraja links para bons sites.

Em links internos, use nofollow apenas se a página de destino não tem tanta relevância. Exemplo: página de login, página com form de contato. Mas MESMO ASSIM, Cutts adverte que “não será tão prejudicial” se mesmo esses links estiverem em “follow.

De forma geral, não é recomendado usar nofollow na linkagem interna.O PageRank deve fluir naturalmente dentro de seu site ou blog, e ao usar nofollow em todo lugar, a relevância destas páginas acaba ficando represada.

Para quem entende um pouco de inglês, fica aí o vídeo

Lembre-se do mais importante para conseguir tráfego: escreva posts de qualidade, e link somente aquilo que for importante e interessante para seus visitantes. Táticas mirabolantes para aumentar o tráfego podem funcionar por um tempo, mas a cada atualização na estrutura dos buscadores, o risco de ter seu blog penalizado aumenta.

Blogger x WordPress: Mais Um Comparativo

Se você já pensou em montar um blog, e fez algumas pesquisas por aí, procurando opiniões neutras sobre plataformas WordPress e Blogger – as mais usadas e conhecidas – deve ter notado que existem muitos artigos. Comparativos discutindo os pontos positivos e negativos dos sistemas de gerenciamento de conteúdo são vistos aos montes, alguns com excelente texto, e outros… bem, outros cheios de opiniões parciais, querendo defender um dos lados, como se o autor ganhasse algo ao fazê-lo escolher pela opinião dele.

Blogger x WordPress Comparativo

Ao acompanhar as postagens que faço e farei aqui no Blog Aprendiz, você vai notar também que meu foco está totalmente no WordPress. Isto ocorre porque, de acordo com minhas experiências, decidi que esta seria mais flexível e melhor adaptada aos meus conhecimentos e necessidades. Obviamente, a minha verdade não é absoluta, ou seja, o que é bom pra mim, pode ser horrível para você leitor (a).

A escolha entre uma delas depende de fatores pessoais:

  • Seus conhecimentos prévios: o quanto você sabe de programação web é FUNDAMENTAL ao escolher entre WordPress, WordPress.org e Blogger. Isto porque no WordPress.org (a versão “paga” do sistema), você precisará saber como comprar e configurar uma hospedagem, domínio, enviar arquivos via FTP, etc. Os sistemas gratuitos, por sua vez, embora se assemelhem, tem características próprias, sendo o Blogger muito mais voltado aos que não manjam NADA da parte técnica, não querem aprender e sim apenas escrever e publicar. Não se esqueça que “apenas escrever e publicar”, sem saber nada da estrutura, pode ser muito ruim (para não dizer incapacitante) para quem pretende profissionalizar o blog.
  • Blog pro ou amador? – como dito antes, o que você quer para seu blog também pode influenciar a escolha. Se você não tiver pretensão alguma de aprender nada sobre blogs profissionais, ou apenas o básico dos básicos, não tem planos muito concretos de crescimento, não se importa em ter apenas opções básicas e para resumir: quer só escrever e postar, as plataformas grátis (WordPress.com e Blogger) são as ideais, principalmente o Blogger.

O Blogger tem outras facilidades em relação ao WordPress, como integração com o servidor de imagens Picasa, do Google (que também gerencia o Blogger), enquanto no WordPress você precisa hospedar as imagens em algum lugar – pode ser no próprio Picasa, inclusive, mas sem a integração automática. Os painéis de acesso e gerenciamento são feitos para tornar a experiência do usuário o mais simples e direta possível.

Isto é bom, desde que você não se importe em ter controle PARCIAL sobre o blog. Algumas possibilidades são bem “castradas” nos gratuitos, como acesso ao código-fonte do sistema e folhas de estilo das páginas, algo que não acontece no WordPress.org. O WordPress.com até oferece facilidades a mais que o Blogger, desde que você pague por elas – comprando créditos do sistema que podem ser usados de várias formas.

Em vez de falar, vamos exemplificar. Vejamos aqui o processo de criação de um blog, no Blogger, e depois no WordPress.com (os serviços gratuitos).

Primeiro no Blogger:

1 – Abrir uma conta no Google. Se você já tem uma (aquela mesma conta do yotube, Google Plus, play store, etc), é só fazer login e seguir até a página do Blogger.

2 – Clique em Criar Blog, na página seguinte insira o nome do blog, o endereço que você quer; clique em verificar disponibilidade para checar se alguém já não está usando o endereço. Se estiver livre, clique em Continuar.

3 – Escolha um dos oito modelos para começar seu blog e clique em Continuar

4 – Está pronto! Claro que com as configurações mais simples, não espere um blog profissional.

Agora, no WordPress.com

1 – Abrir uma conta no WordPress.com. Ao clicar em Entrar, você deverá já na sequência entrar com o endereço de seu novo blog (checará automaticamente se já existe). Clicou em Free, no final da página, e pronto.

2- Você já é mandado para o Painel de Controle. É só clicar em Artigos > Novo artigo e começar.

Nota-se que em ambas o processo inicial é simples, mas no WordPress, é preciso mexer mais nas coisas – note que nos posts, já haverá um modelo publicado, que deve ser eliminado ou editado, assim como um comentário de exemplo… Embora estes detalhes ajudem no aprendizado, podem ser um incômodo para alguns.

Qual o Melhor?

Não dá pra dizer qual é melhor sem adequar a ferramenta ao seu projeto. O que pode-se afirmar sem dúvida é:

  • O Blogger é mais simples em escrita, manutenção e layout. Tem menos opções, tornando as escolhas mais resumidas;
  • O WordPress, embora mais complicado, também não é difícil. Aprende-se rapidamente onde estão os comandos. A maior quantidade de opções permite fazer mais ajustes que o Blogger, e ter acesso a mais recursos.
  • O Blogger é mais direto e acessível: praticamente qualquer pessoa, mesmo com pouca experiência em informática, pode ter um blog;
  • O WordPress pode deixar os menos experientes frustrados com alguns detalhes, mas instiga o usuário a aprender e “fuçar”; não é preciso ser um técnico de informática ou super nerd para aprender a usá-lo;
  • A integração entre Blogger e outros serviços Google facilita a vida do usuário; imagens no Picasa, hospedagem nos servidores do Google, tudo com a qualidade padrão da empresa;
  • O WordPress pode ser facilmente integrado a diversos outros serviços externos, como o Picasa, sem perdas em relação ao Blogger. O blog estará nos servidores da Automattic, que cede o serviço, e também é de qualidade.
  • O Blogger é um serviço simplificado, indicado para blogs igualmente simples;
  • O WordPress.com é um serviço simplificado, também para blogs simples, mas com algumas opções a mais que o Blogger – e portanto, um pouco mais complexo.
  • O WordPress.org é uma ferramenta profissional, com muito mais recursos do que o WordPress.com e o Blogger, mas exige algum conhecimento técnico.
  • Blogs profissionais, quase sem exceção, usam ferramentas pagas, como o WordPress.org, em servidores próprios, domínio próprio.
  • Sistemas de monetização como o AdSense não funcionam em WordPress.com. E pior: se seu blog tiver bom movimento, anúncios em favor da Automattic poderão aparecer “sem sua autorização” no blog. Sem autorização entre aspas porque o termo de uso prevê que blogs de grande visitação poderão ocasionalmente ser alvo de propagandas; afinal, é um serviço grátis, e você não pode questionar os termos de uso…

Pense nisso tudo antes de decidir qual plataforma usar. Eu decidi pelo WordPress.org – é a ferramenta usada por mim em todos meus blogs anteriores e ainda online, e sobre ele serão todas as lições do Blog Aprendiz, ainda que conhecimentos genéricos se apliquem a blogs em qualquer plataforma, de qualquer tipo.

Blog ou Site: veja as Diferenças

Mesmo pra quem usa diariamente a internet, uma dúvida comum e que cria muita confusão: qual a diferença entre blog e site? Onde começa um e termina outro? Será que as diferenças são muito significativas para quem lê ou produz conteúdo? Será que devo começar um blog ou um site seria melhor?

Blog ou Site

Se lá nos idos dos anos 90, quando a rede engatinhava, havia um padrão para todos os “lugares” que se podia visitar na internet, hoje a cena é muito diferente, com os blogs tomando áreas antes exclusivas dos websites: representar marcas e empresas. Cada um tem suas características, e saber como funcionam é fundamental para decidir qual o ideal para seu projeto.

Sites

O termo site já diz tudo: é um “lugar” (site em inglês = sítio, localização, lugar) na internet, um conjunto de páginas agrupadas e com ligações entre si, feitas através de hiperlinks (ou links, como são mais conhecidos). As páginas geralmente são estáticas, ou seja, o texto, imagens e o que mais tiverem não precisa e não costuma ser mudado ou atualizado depois de publicado. O site não muda muito depois de pronto – ele registra tudo e ali fica para consulta geral.

A estrutura das páginas não costuma variar muito de uma apresentação do assunto principal , informações adicionais com descrição do que o site oferece e contato. Sites têm caráter altamente profissional, empregados geralmente por empresas ou qualquer representação comercial/profissional.

Blogs

O blog (vindo do inglês web log) surgiu como uma variação dos sites, usando parte de sua estrutura e adicionando novos elementos, como a discussão através de comentários feitos pelo leitor. Essa participação direta no conteúdo do blog os torna mais ágeis e participativos – o visitante faz parte do que acontece, saindo do papel de apenas ler.

Além de usar páginas de conteúdo fixo, tal como os sites, blogs têm as páginas de postagens, também conhecidos como posts, publicações frequentes que aumentam seu conteúdo, levando novidades para o leitor e tornando-o muito mais dinâmico. Alguns são atualizados várias vezes por dia, outros diariamente, e assim por diante.

Podemos dizer então que o site não é um blog, mas o blog é um tipo de site.

Características de cada um

Pessoal ou profissional: cada vez mais o uso de blogs por empresas se populariza, mas uma característica ainda predominante no segundo é seu perfil pessoal. Enquanto sites apresentam opiniões e conteúdos de uma marca ou grupo, o post em um blog representa a voz do autor, seja ele dono do blog ou escritor convidado.

Pelo seu perfil profissional, os sites não dão espaço para linguagem informal ou opiniões pessoais, coisas mais que aceitáveis em blogs. Sua impessoalidade torna o contato menos “humano” e mais “corporativo”.

Uma possível desvantagem do blog seria a imagem de menos “seriedade” em relação ao site – com a proximidade entre os dois, isso vem deixando de acontecer. No caso de empresas, talvez um canal de comunicação tão pessoal não seja o suficiente, mais ainda em segmentos específicos como saúde, educação, governamentais, etc.

Frequêcia de atualização: uma das chaves na popularização dos blogs é a frequência com que são atualizados. Enquanto um site tradicional pode ficar anos quase sem alterações, os blogs mudam de forma diária, semanal ou de acordo com o ritmo dos autores. Essa frequência torna o conteúdo mais dinâmico e oferece novidades em relação ao conteúdo estático dos websites.

Isso quer dizer que o formato tradicional dos sites está acabado? De forma alguma. Tudo depende da necessidade de seu projeto; se você não precisa de atualizações frequentes, não terá sentido criar um blog pra isso.

Eu costumo pensar nos sites como livros, e nos blogs como revistas: um tem seu conteúdo imutável, pronto para consulta; o segundo se renova de acordo com os acontecimentos, traz novidades.

Rastreamento: é comprovado que os motores de busca “gostam” de conteúdo atualizado, e essa é uma das razões de, em nossas buscas no Google ou Bing, por exemplo, quase sempre os primeiros resultados serem blogs.

Comentários x Contato: nos sites, o contato entre visitante e autor é feito invariavelmente através do formulário na página “Contato” ou “Fale Conosco”, ou por e-mail. Isso faz parte de seu perfil profissional e impessoal – mesmo quando as respostas são assinadas por uma pessoa, ela fala em nome do grupo que representa.

Já nos blogs, o grande diferencial (e provavelmente maior deles) é o sistema de comentários, onde cada visitante pode opinar, criticar e participar da postagem. O visitante também pode falar com o autor do blog de forma similar aos sites – outra característica que eles compartilham.

Conhecimento necessário: para criar um site é exigido razoável conhecimento de web design. HTML, CSS, banco de dados, Javascript, além de ferramentas como editores de imagem, programas de FTP, hospedagem e configuração de domínios… Em quase 100% dos casos é preciso contratar um profissional – a não ser que você seja o próprio. Toda a estrutura é criada do zero, e quase nada dela é oferecida pronta para uso ou modificação. O controle sobre cada detalhe é total.

Para ter um blog, o autor não precisa de muito mais que conhecimentos básicos de internet, como editores de texto e navegação. Se for um projeto de menor porte, não precisa pagar nada, usando sistemas populares como WordPress ou Blogger. Há enorme quantidade de material gratuito na internet como plugins e temas, que não requerem grande nível técnico para serem usados.

Essas ferramentas grátis, por outro lado, dão menor controle sobre a totalidade dos recursos em relação aos sites. Manter um blog profissional vai exigir quase ou até mais aprendizado que num site.

Organização: num sites tradicional perdura a hierarquia de uma página inicial ligando às outras – normalmente numa barra de navegação bem visível. A publicação/atualização das páginas não é frequente, então a organização não precisa ser feita por data ou popularidade.

Essas páginas costumam ser:

  • Homepage, ou Página Inicial – o lugar em que o visitante chega ao site, com as informações iniciais. Equivale ao primeiro atendimento ao cliente quando ele adentra a loja ou é recebido num escritório.
  • Contato – formulário para fácil comunicação com o visitante.
  • Sobre Nós – apresentação do trabalho desenvolvido pela empresa.
  • Portfólio ou Cases – uma página com ações de sucesso da empresa, que validam sua marca ou reforçam sua qualidade frente ao visitante.
  • Localização – quando interessa facilitar ao visitante chegar à empresa, se ela tiver endereço físico de atendimento.
  • Clientes – alguns clientes que darão maior credibilidade à empresa.

A estrutura pode ser mais complexa, com muito mais páginas, mas todas devem ter fácil localização. Um site básico normalmente consiste de quatro ou cinco páginas, incluindo um formulário de contato, mais a homepage.

Notou alguma semelhança com os blogs? Eles também usam o sistema de navegação por páginas fixas, ainda que ocasionalmente algumas não sejam úteis, como “Localização” (grande parte dos blogs são pessoais). Por outro lado, as postagens são organizadas através de critérios como data de publicação, número de comentários e categorias. Como o número de postagens e páginas fixas superam em muito as de um site, é preciso oferecer ao visitante uma forma de encontrar o que procura de maneira rápida e fácil. Caixas de busca por termo também são usadas tanto por sites quanto blogs.

Cada vez mais parecidos

Sites atuais, como os de notícias, usam muitos elementos antes exclusivos dos blogs, como áreas de comentários e organização cronológica. Os blogs trazem consigo heranças dos sites, como páginas estáticas e menu de navegação. É provável que num futuro próximo ambos estejam tão mesclados que fique difícil dizer se um site virou blog só por fatores técnicos.

Por outro lado, algumas necessidades não mudam. Se você não pretende mudar o conteúdo da publicação com frequência, nem moderar comentários dos visitantes, o site padrão é uma solução eficiente; basta lidar com as dificuldades inerentes, como a de um profissional para administrá-lo.

Se seu intuito é ter uma proximidade maior com os leitores, discutir e escrever bastante, ou se o que tem a oferecer é de cunho mais pessoal, seu caminho é nos blogs.

10 Razões Para Uso De Curto Parágrafos em blog

Suas ideias permanecerá ideias tácitas até que eles são escritos ou expressa de forma eficaz e esta é a principal razão por que você precisa saber como escrever um cargo efetivo do blog.

Dicas para escrever bem

Há muitos pontos que você precisa para se lembrar e considerar quando se escreve ..

Isso pode incluir: seguindo um formato escrito, chegando com boas ideias de blog e títulos, boa introdução, declaração de propósito específico, bem como conclusão decisiva. Claro, há muito mais para escrever do que esses pontos.

Mas um erro comum que os escritores cometem, tanto novato e veterano, está escrevendo parágrafos longos .

Não há realmente nenhuma coisa ruim sobre longos parágrafos Se eles são excepcionalmente atraente e interessante. Mas vamos enfrentá-lo; este não é sempre o caso . Escritores provavelmente irá apenas aborrecer os leitores com seus longos parágrafos e enviar leitores longe mais rápido do que você terminar a sua xícara de café. E aqui está o porquê usando parágrafos curtos vai ajudar você a ganhar mais readerships.

1. A Maioria Dos Utilizadores Da Internet Digitalização, NÃO LerEste é o fato de frio que cada escritor deve enfrentar. As pessoas querem respostas rápidas e resultados rápidos. Eles são realmente não depois de longas discussões. Se você usar parágrafos longos, os leitores irão ignorar o seu artigo e, em vez procurar outros artigos que podem ser facilmente digitalizados.como montar um blog

2. Atenção Curto Espaço

Se você acha que as crianças são os únicos que têm déficit de atenção, pense novamente. Estima-se que os primeiros 10 segundos a partir do momento seu leitor define os olhos sobre o seu artigo, é que pequena margem entre artigos interessantes para artigos chatos. Portanto, você vai precisar de parágrafos curtos para agarrar sua atenção.

3. Curto Parágrafos Incentivar A Leitura

Se você é apresentado com dois artigos: um tem parágrafos mais longos, o outro tem parágrafos mais curtos. Qual deles você vai escolher? Obviamente, se você é do tipo médio do indivíduo ou o galão, você certamente irá para ir a um com os parágrafos mais curtos . Esta é a principal razão que a maioria dos jornais usar parágrafos mais curtos, porque há uma maior probabilidade que os leitores vão terminar artigo, do primeiro ao último parágrafo.

4. Menos Informação Para Filter

A mente é projetado para lembrar apenas das coisas importantes. Quando você escreve parágrafos curtos, as pessoas vão sentir que eles são apresentados com os fatos importantes sem as opiniões gordos desnecessários. Eles são capazes de isolar uma ideia blog quando há menos gordura e mais carne.

5. Dirige Um Ponto

Se você quiser dirigir um ponto, em seguida, usar parágrafos curtos combinados com palavras sublinhadas, em negrito ou itálico . Desde as palavras parágrafos curtos são isolados, os leitores serão capazes de se concentrar sobre o pensamento de uma ou duas frases. Assim sendo capaz de digerir o ponto que você está dirigindo. Frases curtas e concisas são mais urgentes na natureza, dando assim os leitores a necessidade de ler o que você está falando.

6. Blogs São Destinadas A Ser Curto

As pessoas que vão em linha provavelmente será atraído para um blog que é curto e doce. Blogs são relativamente curtas e fazendo curtas vários parágrafos vai ajudar seu blog olhar mais longo e mais denso. Ao contrário dos livros, onde há espaço limitado, conteúdo on-line é basicamente quase ilimitadas. Você pode armazenar milhares de dados sem se preocupar com a falta de espaço. Portanto, é importante para maximizar o espaço do blog.

7. Adiciona Efeito Dramático

Quando as pessoas lêem vários parágrafos curtos, ele cria um desejo de continuar a ler para saber o que vem a seguir. Isso é muito eficaz quando você está escrevendo um blog sobre uma história ou evento. Storytelling será mais dramático com parágrafos curtos.

8. Mais Eficaz Com Inspire Blogs

Se o seu blog é sobre a movimentação de pessoas em ação, em seguida, usando parágrafos curtos irá ajudá-lo a alcançar este objectivo. Inspirar, motivar, suplicando, implorando, persuadir, exigindo, comandando, e qualquer coisa dessa natureza será mais eficaz se você usar parágrafos curtos.

9. Menos Chance De Cometer Erros

Se você quer que seu blog para olhar profissional, você deve sempre manter sua gramática perto da perfeição. Parágrafos longos são notórios em esconder erros em estruturas de frases.

Uma vez que os olhos não podem isolar letras, sinais de pontuação, palavras e frases, que será mais difícil para revisar seu trabalho. Felizmente, você pode tentar quebrar o seu blog em frases curtas e parágrafos menores. Dessa forma, você pode revisar seu blog da maneira mais rápida e eficaz possível.

10. Os Espaços Mais Brancas!

Queremos ler menos e ainda para saber mais. Quando você usa parágrafos mais curtos, haverá mais espaços brancos. Isso cria uma ilusão de que seu blog é mais curto, o que significa que os leitores mais provável ter tempo para analisar o seu blog, porque eles pensam que é apenas curta.

O espaço em branco também pode fazer a ilusão de ser espaçoso e limpo. Isso vai-desordem e limpar as mentes de seus leitores.

Mas .. você precisa perceber que parágrafos curtos têm suas próprias vantagens e desvantagens e por isso são longos parágrafos. Basta aprender que irá atender as suas necessidades atuais.

No entanto, tente usar parágrafos curtos em seu próximo blog e atrair mais leitores. Quando o fizer, voltar aqui e deixar um comentário

Como ganhar dinheiro com Pesquisas remuneradas

Seja pago com pesquisas remuneradas online, pode parecer inacreditável, mas é verdade! Pode não ser a melhor maneira de ganhar dinheiro, mas você pode certamente ganhar algum dinheiro extra com pesquisa de mercado remunerada  respondendo perguntas e dando conselhos sobre a Internet.

Ganhar dinheiro respondendo pesquisas?

Ganhar dinheiro respondendo pesquisas

Bem, se você é um daqueles que a família e os amigos vão  procurar conselhos e respostas (E você NÃO RECEBE NADA rsrs, nós é pago pela empresas web para dar conselhos e respostas ), você está com sorte! Você pode de fato fazer uma quantidade razoável de dinheiro,com pesquisas pagas dando conselhos e responder a perguntas online.pesquisas remuneradas

responder pesquisas e ganhar premios gratis $ 5 de Bonus?

Tente Swagbucks, o programa famosos recompensas que lhe paga para assistir vídeos, fazer exame de exames, fazer compras e muito mais.

Junte-se Swagbucks agora para obter US $ 5 grátis

Ser pago para o conselho de maio parece loucura, mas se você parar por um momento e pensar sobre isso, não é tão louco. Quero dizer, por que as pessoas pagam um corretor ou consultor financeiro? … Para obter conselhos sobre um assunto que não estão familiarizados com eles mesmos.

Ganhar dinheiro respondendo pesquisas online , realmente, você é pago para dar conselhos e responder a perguntas.

melhores pesquisas remuneradas

Cada um de nós é um especialista em alguma coisa, por que não ser pago por isso!

Um tempo atrás, uma noite, enquanto eu estava sentado no meu pátio assistindo meu cão brincar no quintal, de alguma forma, uma idéia veio à minha mente “o que se eu criar um sítio conselhos e resposta, onde você pode ajudar os outros, dando conselhos e respostas enquanto sou pago pelas “pesquisas pagas” …? “

Então eu comecei a pesquisar na web para ver se há alguma coisa como ele, apenas para descobrir que eu era um par de anos atrás. Já havia uma dúzia de perguntas e respostas sites e eles foram bastante popular.

E sim as pessoas pagam para ter suas perguntas respondidas ou obter conselhos sobre algo que eles estão lutando. Se você pensar sobre isso, ele realmente faz sentido.

Por exemplo, se você pode obter alguns conselhos para US $ 10 em como consertar seu carro, não seria melhor você gastar $ 10 em vez de gastar talvez um par de cem dólares para levá-lo para a loja e tê-lo fixo, sem saber se eles corrigi-lo ou ele vai vir uma parte dez dias depois. ? …

Eu sei que eu iria! E eu acho que, por razões como essa, as pessoas são wiling para pagar por um conselho de especialistas. Agora, você pode começar seu próprio site de perguntas e respostas e fazer ainda mais dinheiro, mas a criação de um site e direcionar o tráfego para que leva um longo tempo e um monte de dinheiro, que é se você mesmo sabe como construir.pesquisas remuneradas

Obrigado totalmente, você não tem que fazer isso. Para o resto de nós que só quer simplesmente ser pago para dar conselhos, há um par de perguntas e respostas locais confiáveis que podemos usar para fazer exatamente isso.

responda e ganhe mais dinheiro? Se você tem que assinar apenas até para um site de pesquisa paga para ganhar dinheiro com, eu recomendo Ipsos-Isay.Ipsos é o painel mais divertido e bem remunerado. Dê-lhe uma tentativa para ver como você gosta. É livre de qualquer maneira! pesquisa online

Seja pago para responder pesquisas online – 20  Sites para ganhar dinheiro respondendo perguntas

1- JustAnswer

pesquisas.Com mais de 20 milhões de base de usuários, JustAnswer.com é um ótimo lugar para ser pago por seus conhecimentos . Basicamente você responder a perguntas que são preços a partir de US $ 5 a até US $ 25 ou mais.remuneradas

Se o cliente aceitar a sua resposta, então ele (a) vai pagar por isso, que será depositado em sua conta Resposta Just. Depois de ter atingido o limite de US $ 20, você pode sacar via PayPal. Obviamente, você pode trabalhar qualquer hora que quiser. Eu acho que é uma maneira divertida de fazer alguns dólares.

2- Keen

Esta é uma ótima idéia que que desejam veio com. Se você é bom em dar conselhos para as pessoas ao seu redor, então você pode ganhar dinheiro dando conselhos aos outros por telefone, em aguçada. Porém, ele se concentra mais na leitura psíquico e assuntos relacionados.

Você definir as horas que você quer para aceitar chamadas, em seguida, definir o preço que pretende cobrar por minueto. Quando um cliente que precisa de sua conselhos de especialistas sobre um assunto chama, ele será redirecionado para você. Você ganha 62% dele, eo resto vai para afiado para conectar cargas. By the way, os clientes não vão ver o seu número, e você pode ajustar as horas que você aceita chamadas de telefone.

3- ChaCha

ChaCha tem vindo a crescer muito rápido. De facto, é uma das principais serviços do seu tipo. Você é pago para responder a pergunta que as pessoas perguntam através de seu telefone inteligente.

4- LivePerson

LivePerson é outro site dar conselhos que coincide com as pessoas que têm perguntas para as pessoas que estão qualificados para respondê-las. Você vai ser categorizado (portanto, pago em conformidade) com base em seus conhecimentos.

5- BitWine

Este é um pouco diferente – Você realmente dar conselhos conversando (massagem instantâneas), ou video chat. Mas você pode usar conversa por telefone também, se você optar por isso. Primeiro, você vai ter uma conversa com o cliente, definir o preço, então quando tudo está acordado, você pode decidir usar telefone ou vídeo chat.

6- WerLive

Outro vídeo chat site de dar conselhos. O legal é que você pode criar tutoriais, tirar uma foto, e prestação de serviços, e ser pago por isso, mesmo quando você não está online. Além disso, você ganha 60% do que a pessoa que você se refere, gasta em sua sala de chat. Para todos os especialistas que você indicar você começa $ 100.

O salário é de US $ 0,98 a US $ 9,80 por minueto. A melhor classificação que você recebe do seu cliente, mais você pode ganhar.

7- Ether

Se você é um especialista em qualquer campo, esta é mais uma oportunidade de ganhar dinheiro com os seus conhecimentos. Eles dão-lhe uma (1-888-MY-éter) número de telefone gratuito. Defina sua taxa de qualquer maneira que você quiser, cobrar o valor que você gosta, US $ 10 $ 50 $ 70 … por hora, por minueto, ou por chamada.

Você pode comercializar o seu auto em qualquer lugar. Ponha seu número de telefone ETHER em seu blog, site e até mesmo em seu cartão de visita.

8- StudentOfFortune

Este é um dos meus sites favoritos. Você começa a fornecer respostas para os alunos que precisam de ajuda sobre uma variedade de assuntos, e ganhar dinheiro. Claro, você pode escolher para ensinar e responder a perguntas relacionadas a qualquer assunto que você se sinta confortável.

Receba% 80 comissão. O pagamento é via PayPal. A melhor parte é que você começa a se sentir bem sobre a ajuda de um aluno ao fazer algum dinheiro extra.

9- ExpertBee

“Ter uma questão? Obter uma resposta. Tem uma resposta? Ser pago”. Essa é a palavra de ordem de ExpertBee, e é realmente tão simples quanto isso.Se você pode responder a perguntas, então você pode fazer alguns dólares.Quando a pergunta é lançada, você começa a lance sobre ele com o seu preço para atender. Depois de ganhar a questão, o Inquirer você vai pagar através de abelha perito. Uma vez que tudo é feito, o dinheiro será redirecionado para sua PayPal.

10- SmallBizAdvice

Se você é um expert em qualquer tipo de negócio, você pode ser pago para responder a questões relacionadas com a empresa de pequeno porte.Perguntas variam de exigir how-to respostas, respostas complexas e detalhadas simples. Você pode escolher as perguntas que deseja responder, e lance sobre eles. Eles pagam a cada duas semanas via PayPal.

11- WebAnswers

Você responder a perguntas, e se a sua resposta é escolhida para ser a “resposta premiado”, pelas pessoas que estão fazendo a pergunta, sua resposta será publicado, e você receberá uma porcentagem da receita gerada pelos anúncios exibidos pelo Google AdSense.

12- KnowBrainers

A fim de ser capaz de ganhar dinheiro você tem que se tornar um membro ativo da comunidade, perguntando e respondendo a perguntas livres. Em seguida, você pode pedir para se tornar um especialista aprovado, o que significa que você pode ser pago para cada resposta que você fornecer.

13- Askables

Eles têm 4 níveis diferentes – Colaborador, ajudante, perito, Top especialistas.Como um contribuinte que você ganha 50% da receita obtida através de anúncios no site, como um ajudante, você ganha 60%, como um perito, você ganha 70% da receita obtida, além de obter US $ 5 por correio, e, finalmente, como um perito superior, você ganha 70% da receita, e US $ 15 por post.

14- HelpOwl

Você não ganhar dinheiro per se com este site, em vez você ganha pontos por responder perguntas. Uma vez que você tiver pontos suficientes, você pode trocá-los por todos os tipos de prêmios.

15- Weegy

Como um perito Weegy, você pode esperar para ser pago cerca de US $ 0,20 para cada conversa que você está envolvido in.Once você ganhou pelo menos US $ 20, eles vão pagar via PayPal.

16- KGB

Fundada em 1992, KGB é o maior provedor de serviços de assistência diretório marca na Europa. É também o maior fornecedor independente de serviços de assistência diretório terceirizados nos Estados Unidos. Como um agente da KGB você é pago para responder a perguntas de texto. Pay é entre US $ 0,08 a US $ 0,10 por resposta.

17- Especialistas 123

Você será dado a atribuição para ser concluído. Você é pago de acordo com cada atribuição. Você pode até ganhar até US $ 20 para cada resposta detalhada (artigo 350-600 palavras) se você escrever artigos que são rotulados como status “Work for Hire”.

18- Multidão Respostas

Outro grande site onde você pode responder à pergunta e ganhar dinheiro através do seu programa de compartilhamento de receita do Google AdSense.

19- Shvoong

Esta é mais uma revisão do site de respostas curtas. Mas, mesmo assim, as pessoas estão pedindo para ser avaliado para ser escrito. Então, de certa forma, estes são pergunta que as pessoas têm sobre os diferentes temas e produtos.

20- Respostas pagos

Como o nome sugere, você é pago para responder a perguntas das pessoas.

Palavras finais

Perguntas e respostas locais são ótimas maneiras de ganhar dinheiro extra .Infelizmente, você não pode ser pago para responder à pergunta no Yahoo Respostas, que é, sem dúvida, o maior site de perguntas e respostas no mundo.

Talvez a melhor coisa sobre o uso destes sites é pago para responder a sites é que você começa a usar seu conhecimento e experiência para ajudar outras pessoas que precisam de seu conhecimento e que é um sentimento bom saber que você está ajudando outras pessoas.

Você já usou sites de perguntas e respostas como quer o perito dando conselhos e respostas ou como uma pessoa que necessite de respostas? … Por favor, fique à vontade para compartilhar sua experiência e também deixar um comentário se você souber de quaisquer outros sites que permite que você é pago para responder  perguntas

Tipos de Fechaduras mais Seguras – Conheça

Tipos de Fechaduras mais Seguras: A Violência tem aumentado muito no Brasil nos últimos anos e infelizmente essa falta de segurança faz com que as famílias vivam em verdadeiras prisões, para garantir um pouco mais tranquilidade muitas famílias investem pesado em muros altos, cercas elétricas, câmeras de segurança, fechaduras mais seguras entre outros meios, e mesmo com todo esse investimento, muitos bandidos não se intimidam, nesse artigo vamos falar sobre os tipos de fechaduras que são consideradas mais seguras.

Tipos de Fechaduras seguras
Tipos de Fechaduras

Tipos de Fechaduras mais Seguras

Existem vários tipos de fechaduras e na hora de escolher muitas pessoas ficam na dúvida de qual modelo pode garantir mais segurança, uma dica é ficar atento as informações da embalagem, dados como tráfego que mostra quantas vezes a porta ou portão é aberta como tráfego leve, moderado ou alto, nível de resistência arrombamentos se é baixa, média e alta e o nível de corrosão.

Fechaduras com alto nível de seguranção

Essas informações mostram a qualidade e o nível de segurança da fechadura, quanto aos modelos as fechaduras manuais que contém maçaneta e miolo são as mais utilizadas porque são fáceis de encontrar, estão disponíveis em vários modelos e o preço é mais acessível, há os modelos sem maçanetas, fechaduras com botão e as fechaduras tubulares, essa ultima é mais cara.

Já as fechaduras elétricas são ideais para portões de acesso a rua, porque precisam de um acionamento remoto para abrir e fechar, esse tipo de fechadura também tem um custo mais alto, porém é mais segura. As fechaduras digitais possui tecnologia mais avançada porque possui um painel touch screen e nesse painel o usuário deve digitar a senha para que a porta ou portão seja aberta, há opção para usar cartão ou chave.

E existem também os tipos de  fechaduras biométricas que utilizam a digital dos moradores da casa para que a porta seja aberta, essa fechadura tem opção de senha ou chave caso ela trave.

Como melhorar as suas vendas na internet

O que todas as empresas desejam é ganhar novos clientes, aumentar o número de negócios, melhorar a rentabilidade, vender mais produtos ou serviços e por fim ter mais retorno financeiro.

o que vender?
o que vender?

Agora o que todas as empresas ignoram? O poder e o potencial de crescimento que possuem, ou seja, os seus atuais clientes. Todas as teorias e estudos apontam que é preciso entre 5 a 8 vezes mais tempo para ganhar um cliente do que vender novos produtos ou serviços a um cliente existente. Mais uma vez, a maioria das empresas simplesmente ignora esta lucrativa fonte de novos negócios.

Saiba medir o valor do seu cliente

Somente depois de quantificar o custo real de cada um dos seus clientes, conseguirá avaliar se vale a pena tê-lo ou não como cliente. Mas enquanto não fizer isso, irá pensar que o seu cliente é o melhor que lhe aconteceu, afinal ele confiou na sua empresa. Somente depois de entender perfeitamente o que está ganhando ou perdendo, poderá afirmar se o custo e benefício é positivo para a sua empresa.

Agora é importante saber medir o porque que os seus clientes estão abandonando sua loja virtual ou não realizam compras. Claro que isso dependerá da forma e do que você vende, mas uma boa forma de medir é fazer uma lista dos seus 20 ou 100 melhores clientes (por valor vendido) no ano anterior e comparar com uma lista idêntica ao ano corrente. Encontrou algum nome que não está na segunda lista? Detectou um decréscimo no número e valor dos negócios fechados? Existe algum produto ou serviço que você vende e que algum deles começou a comprar da sua concorrência? Então chegou a hora de falar com os seus vendedores, com a equipa de suporte, enfim com todos os que possam dentro da sua empresa estar em contato com os seus clientes de alguma forma, e perguntar se eles detectaram ou conhecem algum motivo pelo qual os seus clientes estão deixando de fazer negócios com você.

Como melhorar as suas vendas na internet

Manter um registro fidedigno que permita detectar os sinais que um cliente envia a indicar que quer deixar-vos, é uma boa maneira de evitar perder dinheiro.

Entender porque é que o cliente não compra com você

Uma vista rápida na lista dos motivos mais comuns porque o cliente nos deixa, pode ser muito reveladora e nos dar uma visão interessante. O que vemos é que a maioria dos clientes deixam de comprar porque eles simplesmente não têm motivos para ficar… e muito raramente porque ele tenha uma razão para sair da loja virtual.

Normalmente um cliente deixa de comprar porque reconhece uma “indiferença” por parte da empresa que lhe vende um produto ou serviço, do que por influência da concorrência.

Consegue listar porque é que os seus clientes estão a deixando sua Loja Virtual? Realmente sabe porque, ou disfarça e diz que eles estão trocando por sua concorrência? Consegue listar quantos clientes foram embora somente porque “esqueceram” dele? Se quiser que eles deixem de ir embora, o melhor é começar a tratá-los melhor, pois estes são os que ainda tem muito dinheiro para lhe dar em novos negócios. Não são os seus clientes que são agressivamente abordados pela sua concorrência com propostas e ofertas kamikazes.

Fale com os seus clientes

Se descobriu que a indiferença é o principal motivo pelo qual os seus clientes estão a deixando de comprar está na hora de começar a ouvir o que eles tem para dizer a pelo menos 6 semanas ou mais.

A boa notícia é que você ainda em tempo de fazer alguma coisa para mudar este processo a seu favor. Você tem uma coisa que a sua concorrência não tem: acesso fácil ao cliente. Você consegue rapidamente agendar com ele uma reunião onde poderá ouvir o que ele tem para dizer sobre a forma como presta o serviço ou como o seu produto agrada ou não. Se não consegue estar com todos eles, saiba estar constantemente ligado a eles. Como? Por uma newsletter, por um e-mail personalizado ou mesmo um telefonema para dar-lhe uma novidade que sabe que irá interessar ou que vai melhorar a vida deles.

São muitas as empresas que gastam muito para produzir novas campanhas online ou a atualizar a sua Loja Virtual, mas esquecem de dizer aos seus clientes que as modificações aconteceram. Devem existir um número infindável de razões (ou poderá chamar de desculpas) para contactar os seus clientes. Tudo o que precisa é estabelecer um simples sistema de contatos diários onde poderá criar uma mensagem que permita você administrar todas as interações com os seus clientes.

Pense nisso, fale com os seus clientes e boas vendas.

Gostou do nosso post de Como melhorar as suas vendas na internet? compartilha!

Como Gerar Negócios na Web é tema de mesa-redonda para empresários e estudantes de Campinas e região

De acordo com dados apresentados pela IAB Brasil (Interactive Advertising Bureau), o mercado de vendas pela internet faturou cerca de R$ 15 bilhões em 2010. A cidade de Campinas ocupou a quinta posição entre as que mais consomem e procuram comércio eletrônico, segundo informações do Google Insigths. Um fator relevante para o aumento nas vendas on-line foi a expansão dos sites de compras coletivas. Em dezembro do ano passado, eram 405 sites e hoje esse número subiu para 1.100, de acordo com o site Bolsa de Ofertas.com.br. Atento a este potencial mercado, o Senac Campinas realiza a    mesa-redonda Como Gerar Negócios na Web em 16 de fevereiro, próxima quarta-feira, em seu auditório.
O objetivo principal é proporcionar aos participantes – sejam eles empresários, sejam estudantes ou interessados no assunto, uma visão mercadológica sobre como usar a internet para vender serviços e produtos, além de discutir o cenário atual, apontar projeções futuras e conjeturar o posicionamento estratégico do Brasil ante a América Latina. “O e-commerce é um mercado promissor, já que as vendas são impulsionadas pela maior utilização da internet, pelo crescimento da banda larga e o hábito nas compras on-line, pois os usuários têm acesso a mais serviços e melhores preços”, destaca Rodrigo Bianco, diretor de marketing do SuperOFF e um dos palestrantes da mesa-
-redonda.

Negócios na Web

Segundo o empresário, facilidade, conforto e credibilidade são pontos importantes que atraem os internautas para o e-commerce. “As pessoas precisam de uma referência, logo, as empresas que têm loja física tendem a gerar mais segurança. Além disso, oferecer um bom produto, data de entrega eficaz e interação com o cliente são fatores que influenciam quem busca um negócio diferenciado”, explica Bianco, que destaca a importância de investimentos em redes sociais. “Por meio de blogs, Twitter, Linkedin, entre outros, os empresários vão conseguir entender o perfil do consumidor e se adequarem às necessidades dos clientes.”

Ao lado de Rodrigo Bianco estará Gerson Rolim, diretor do Instituto Latinoamericano del Comercio Electronico (ILCE), diretor da camara-e.net e coordenador do projeto Mercosul Digital, que apresentará a evolução e o posicionamento estratégico do comércio eletrônico no Brasil e também o cenário atual das empresas que prestam serviços nesse setor. O mediador do evento será Richard Martelli, da gerência de desenvolvimento do Senac São Paulo. A entrada é gratuita.

Cartão de credito, é a forma preferida de pagamento dos brasileiros

Em pesquisa focado em hábitos de consumo e comportamento realizada pela Target Group Index, do IBOPE Mídia, revela que 41% da população usa cartão de débito e crédito. Entre as informações divulgadas, foi revelada a forma como o brasileiro paga suas compras. O dinheiro de plástico já é o mais utilizado. Somando-se as respostas que apontam cartão de crédito (24%) e/ou de débito (17%), a porcentagem chega a 41%.

Cartão de credito

A classe AB é a que mais usa as três formas de pagamento. Em relação à faixa etária, o cartão de crédito é preferido por pessoas de 25 a 34 anos (26%) e de 35 a 44 anos (27%). Já o cartão de débito é muito utilizado entre pessoas de 25 a 34 anos (27%).

“Em relação à frequência, o cartão de crédito é utilizado mais de uma vez por semana por 26% das pessoas”, apontou Dora Câmara. Este índice é maior no sexo masculino (59%), na classe AB (66%) e entre pessoas com idade de 35 a 44 anos (28%). O público feminino é maior (58%) quando o uso passa a ser de duas a três vezes por mês (25% do total). Neste caso, a faixa etária das mulheres também fica entre 35 e 44 anos (29%).

Para se termos uma ideia do crescimento do comércio eletrônico, somente os pagamentos de vendas on-line com cartões Visa registraram aumento de 42% no ano passado, considerando as regiões da América Latina e Caribe. Até dezembro, as transações com cartões da marca atingiram US$ 10 bilhões. O diretor de Produtos da Visa, José Maria Ayuso diz que, entre suas prioridades está a proteção para transações on-line para oferecer maior conveniência tanto para os portadores de cartão como para os comerciantes.

As empresas de cartões consideram que a migração para a conexão banda larga e a maior penetração de computadores nos lares incentivarão ainda mais o crescimento do comércio eletrônico e, por consequência, o uso do cartão de crédito.

Funcionamento Servidor Dedicado CS

compartilhamento de cartão CS é uma tecnologia compartilhada pelo destinatário de estações de televisão em um lugar entre os usuários que usam uma rede de redes, especialmente na Internet.

CS no chão está disponível para lamentar canais de televisão e não é um sistema que compartilha imagens de um sinal de satélite em vez do gabinete de decodificação do carro. Esse tipo de sistema representa a ameaça para a televisão, já que é salvo todo mês, é muito baixo, entre 2,5% e 5% do valor das operadoras de TV para a assinatura completa (todos os canais e PPV). ).

Função Servidor Dedicado:

Em forma simplificada ou rodada de acordo com acompanhamento de acompanhamento. Com o maior número de FTA recebido em uma rede, a partir dos receptores no servidor ou no carregador da operadora de TV, já que temos o fechamento da carta e as informações para que elas tenham acesso à caixa postal. , este trabalho também faz você procurar pelo cartão original.

Ele não está disponível, mas a mensagem “abre” para os destinatários do sinal CS Claro que permanece permanentemente conectado à Internet e ao servidor de e-mail original em que o desfile entrou. Os destinatários se conectam no início do mês nos diferentes processos que são processados ​​em todo o mundo.

O que é necessário para a sociedade utilizar?


Este é o lugar perfeito para a conexão com a Internet.
Segundo, é necessário que o destinatário tenha o protocolo cs e que este dispositivo esteja conectado à Internet.
A precisão da antena, antenas adequadas para os satélites que oferecem.

Com estas coisas, basta pedir a sua prova de que vai funcionar completamente!

Este é o lugar perfeito para a conexão com a Internet.
Segundo, é necessário que o destinatário tenha o protocolo cs e que este dispositivo esteja conectado à Internet.
A precisão da antena, antenas adequadas para os satélites que oferecem.

CS PARA SATÉLITE:
1. Tenha um nome de usuário
2. Ter um receptor de satélite FTA;
3. Tenha uma conexão com a internet, pode até ser um celular;
4. Use o cabo de rede para conectar o modem ao receptor;
5. Possui um mini prato SKY / Claro que aponta para satélites (Intelsat 11, Amazons 2 ou Star One C4).

CS PARA CABO:

1. Também é necessário ter um login;
2. Um receptor de FTA para cabo;
3. Uma conexão de Internet de banda larga com a Internet
4. Um cabo de rede para conectar o modem ao receptor;
5. Uma chave de divisão (OUTPUT para modem / receptor e cabo INPUT NET) ou TAP.

Para acessar o CS, basta solicitar uma avaliação gratuita com o Teste Grátis CS após 24 horas de experimentar o sistema, decide se ira continuar a usá-lo, assim você será cobrado uma taxa mensal para manter seu.